Subscribe Now

Trending News

Os 5 V’s do Big Data
Big Data, Data Mining, Inteligência de Mercado

Os 5 V’s do Big Data

Temos certeza que você já ouviu falar muitas vezes sobre Big Data, inclusive por aqui: já fizemos um infográfico para explicar o poder do Big Data e também comentamos sobre como ele pode contribuir com o crescimento de diversos mercados, como o de Recrutamento e Seleção.

Achamos que chegou o momento de explorarmos melhor o tema, para que você possa compreender todas as possibilidades que os dados, quando bem trabalhados, trazem ao seu negócio (não importa seu setor ou o porte da sua empresa)!

 

O que são os chamados 5 V’s do Big Data

Lidar com o volume gigantesco de dados existentes na web não é tarefa fácil. Por isso foram criados os 5 V’s, para elucidar os desafios e facilitar o entendimento sobre o conceito do Big Data.

São eles: Volume, Velocidade, Variedade, Veracidade e Valor.

 

Volume

Desde 2012, quando começamos a perceber os dados se multiplicando como nunca antes visto na história, o volume do Big Data dobra a cada 40 meses, aproximadamente.

E como agora não são apenas os humanos que geram dados, pois praticamente qualquer objeto conectado à internet está abastecendo o Big Data. Ou seja, quanto mais desenvolvida for a Inteligência Artificial (AI) e a Internet das Coisas (IoT), mais dados serão criados.

 

Velocidade

Quando falamos no uso estratégico do Big Data, pode-se afirmar que a velocidade é até mais importante que o volume em determinadas situações. Isso porque ela é a força que rege a vantagem competitiva, e pode ser mais interessante ter uma quantidade um pouco menor de dados em tempo real, do que uma enorme quantidade, que só poderá ser disponibilizada para uso depois de um tempo considerável.

Mas é claro que cada vez mais vemos soluções para o problema do timing correto de captação, organização e análise de dados: já existem plataformas totalmente automatizadas, que utilizam Data Mining para capturar somente os dados estratégicos e relevantes, em real time, de acordo com a natureza do negócio e os objetivos de cada empresa.

 

Variedade

Os dados provêm de diversas fontes: redes sociais, aplicativos, e-mails, gps, cookies, IoT, bancos de dados públicos, revendedores autorizados, etc. O que significa que eles não seguem os mesmos padrões e nem fornecem os mesmos tipos de informação, o que torna a tarefa de compilação e organização de dados bastante desafiadora.

E, assim como o volume, a variedade de fontes de dados só tende a aumentar com o avanço tecnológico. Mas assim como a velocidade, já existem ferramentas que são capazes de lidar com a heterogeneidade de dados e conseguem processá-los e agrupá-los de forma coerente.

 

Veracidade

Esse assunto tem sido pauta recorrente, especialmente nos últimos meses. Com tantos dados disponíveis, como separar os verdadeiros dos falsos? Aproveite para reler o post que fizemos sobre como detectar uma fake news na era do Big Data.

A melhor forma para garantir a veracidade é ao contratar uma empresa que seja comprometida com a idoneidade das informações fornecidas.

 

Valor

Chegamos finalmente ao valor, o último e mais importante “V” do Big Data. Por valor, entende-se transformar um verdadeiro tsunami de informações em dados que efetivamente podem ser utilizados nos negócios.

Ou seja, de nada adianta ter acesso a um volume massivo de dados, se você não puder gerar valor para a sua organização, não é mesmo?

Algumas empresas realizam iniciativas de geração de valor através do Big Data, ao oferecer serviços de Inteligência de Mercado e estudos avançados como o Market Intelligence Visual Analysis (MIVA) da ITBroker.

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *